5 dicas para melhorar a administração financeira do seu consultório
  • 05 Janeiro 2016

Você que possui uma clínica ou um consultório já sabe muito bem que, além de se preocupar com o atendimento dos pacientes - desde a recepção até o momento da consulta, também é preciso voltar o foco para outras questões igualmente importantes para o sucesso do seu negócio, como a administração financeira, não é mesmo?

A questão é: mais do que saber o que é preciso ser feito, o ideal é saber como fazer.

Pensando nisso, preparei 5 dicas para lhe ajudar a colocar em prática a teoria que você já sabe, que podem contribuir para melhorar a administração financeira do seu consultório e até mesmo proporcionar mais lucros.

Quer saber quais são essas dicas? Continue acompanhando o texto e confira!

1. Faça uma projeção de gastos e lucros

Ao projetar, através de estimativa, quais são os lucros e gastos esperados para determinado período, fica muito mais fácil se orientar e ter objetivos específicos que lhe ajudam a manter o controle de suas contas. E os dados que você utiliza para estimar períodos futuros são os passados. Isto é, com base na sua média de gastos e lucros obtidos até o momento, você pode prever e programar os próximos dias, meses e anos.

As projeções são feitas anualmente e revisadas frequentemente, para monitorar como está sendo o cumprimento das metas. Entre uma revisão e outra, pode ser até que sua projeção mude — o que pode acontecer em virtude de mudanças na economia, períodos específicos ao longo do ano ou quedas nos atendimentos, por exemplo.

2. Tenha o registro de todas as operações

O controle rigoroso de todas as contas que devem ser pagas e as fontes de receita do consultório é essencial para uma administração financeira de sucesso. Isso significa que você deve ter em mente que tudo o que for adquirido para seu consultório deve ser registrado - desde o copo descartável utilizado na recepção até os materiais utilizados nos atendimentos. Não existem gastos irrelevantes quando o assunto é administração financeira, nem os de baixo valor ou os que ocorrem em pequenas quantidades podem ser negligenciadas.

Esse registro ajuda a entender melhor qual o volume de suas compras e se existe algum custo que pode ser reduzido ou eliminado.

3. Corte custos excessivos e desnecessários

Cumprido o passo 2 dessa lista, seu relatório de entradas e saídas possibilitará uma análise detalhada de seus gastos. E a importância dessa análise é simples, pois existem duas maneiras para se aumentar os lucros: gerar mais receita e cortar gastos.

Além disso, o corte de custos ajuda até mesmo a melhorar o serviço prestado, já que um dinheiro que estava sendo mal empregado passa a ser redirecionado para alguma área do seu consultório que necessitava de investimento.

Faça, portanto, a revisão de todos os processos e conscientize os funcionários a respeito da redução de desperdícios. Lembre-se: pequenos gastos fazem grandes diferenças.

4. Separe as contas pessoais das do consultório

Pode até parecer que não, mas são muito comuns casos em que contas pessoais são misturadas às contas do consultório para serem pagas. Muitos profissionais entendem que, como a receita para pagar todas as contas sai de um único local, que é o consultório, faz sentido colocar tudo em um “bolo” só na hora de administrar.

Essa prática é muito perigosa e pode comprometer seriamente a saúde financeira de seu consultório, fazendo até com que ele não seja mais capaz de honrar seus próprios compromissos. Por isso o ideal é definir exatamente qual será o seu pró-labore e utilizar somente esse montante para arcar com as contas pessoais, deixando o restante da receita livre para as obrigações do consultório..

5. Utilize um software de gestão financeira

Com tantas informações, controles e análises para realizar, contar com processos manuais pode induzir ao erro e afetar a administração financeira de um consultório.

Com um software para gestão de consultórios é possível organizar a gestão financeira, além de controlar a agenda, enviar SMS aos pacientes avisando sobre as consultas, controlar prontuários e ainda emitir relatórios gerenciais. Ou seja, um benefício que abrange todas as áreas do negócio, facilita a realização de tarefas e a consulta de informações.

Ter uma administração financeira eficiente é o principal ponto para a sobrevivência de qualquer negócio. Portanto, ela deve ser sempre bem administrada levando em consideração os cuidados necessários para que tudo esteja dentro do planejamento.

Agora, e você, como tem feito a gestão financeira do seu consultório? Aproveite e conheça nosso software fazendo um teste gratuito!

Manual para a gestão financeira da sua clínica ou consultório