A AMIA ? Associação Americana de Informática Médica criou recentemente nos Estados Unidos uma nova especialidade para o setor médico, nomeada como Informática Clínica.

Pois é: para muitos ainda é uma surpresa que o setor médico e da área de ciências exatas receba agora um novo participante na área tecnológica. O setor de informática clínica não conta com atendimento com os pacientes de maneira direta, porém, vem se tornando uma grande tendência mundial, se tornando uma forma de fazer com que a tecnologia e a ciência médica finalmente caminhem de mãos dadas.

Em países desenvolvidos, com o destaque para o setor médico norte-americano e para os países europeus, grande parte das clínicas, hospitais, órgãos de saúde pública, seguradoras de planos de saúde, universidades e até mesmo indústrias de equipamentos ou farmacêuticas estão em busca do profissional de Informática Clínica.

Essa nova especialidade médica abrange os profissionais que se dedicam para a informática, que é claro, é aplicada para o próprio setor de saúde. Nos EUA, por exemplo, as ofertas para esse setor já são bem abrangentes, e ainda faltam profissionais para suprir com essa grande demanda.

Dessa forma, um dos principais problemas encontrados nessa nova prática da medicina é o próprio fato de que esses profissionais ainda são extremamente raros, e principalmente em território brasileiro, local onde a demanda de mercado aumenta de maneira gradativa já por conta da telemedicina, do prontuário eletrônico para os pacientes e da própria saúde móvel.

Qual é a atuação desse profissional?

O médico especialista em Informática Médica é aquele que se torna um verdadeiro professor multidisciplinar, já que atua entre as áreas da computação, engenharia, lógica e matemática e também com a área biológica. É claro que esses profissionais ainda não existem em peso no país, principalmente pelo fato de que os centros de formação ainda são bem limitados no Brasil. Grande parte dos mesmos se forma em território estrangeiro.

Para os interessados nessa área, existe um curso ministrado desde 1989 na UNICAMP, sendo este um dos centros de formação de maior renome em todo o território brasileiro. O curso é um curso de verão para capacitação tanto docente quanto profissional na área de Informática e Saúde.

A próxima turma do curso acontecerá entre os dias 25 de janeiro e 1 de fevereiro. É uma semana de curto intensivo e presencial que ocorre no próprio campus de Campinas. A dedicação durante essa semana é integral, e depois dela, mais seis semanas de curso são ministradas a distância por meio da internet.

O curso de especialização de informata, tem como principal intuito atender aos médicos e outros profissionais de saúde. Os estudantes que estão quase se formando, excepcionalmente poderão também ser aceitos.

Para o informata médico, as áreas do mercado de trabalho são bem extensas para atuação: no desenvolvimento de softwares visando a atuação médica, consultoria, gerenciamento e implantação de novos sistemas informatizados em ambientes clínicos e assim por diante. É um curso que se destaca principalmente para os novos médicos que se interessem por tecnologia.

Share: