Como saber se está recebendo o faturamento correto dos planos de saúde?
  • 22 Março 2016

Garantir a saúde do paciente está em primeiro lugar para as clínicas médicas. Mas, assim como a saúde física, cuidar da saúde financeira é muito importante, especialmente, quando falamos de empresas. Para conseguir manter uma boa saúde financeira, mesmo em tempos de crise econômica, é importante ficar atento a itens difíceis de controlar, como o faturamento do plano de saúde.

Como você faz o acompanhamento dos custos dos planos de saúde? Quais os principais problemas enfrentados no acompanhamento? O que pode ajudar a ter um controle melhor e mais prático? Neste artigo apresentaremos como você pode saber se as cobranças dos planos de saúde estão sendo feitas de maneira correta. Nos acompanhe e descubra.

Qual a importância do acompanhamento?

O acompanhamento adequado é essencial para garantir a sobrevivência do consultório ou da clínica. Os custos de manutenção são altos e existe a necessidade contínua de minimizar custos e aumentar receitas para garantir lucro.

Para receber o valor devido dos planos de saúde é necessário uma série de procedimentos burocráticos, que se forem atendidos, reduzirá o seu faturamento.

Quais os principais problemas?

A burocracia é um desses problemas, para cada procedimento que o médico realizar tem que detalhar todas as informações na ficha como o honorário médico e a relação de todos os insumos que foram utilizados na consulta.

Este grau de detalhamento gera outro problema, reduz a produtividade no consultório. Uma vez que há muitos detalhes a serem preenchidos, ou o médico dedica mais tempo para preencher as fichas com exatidão, ou tem que ter uma pessoa específica para isso. Considerando que o custo de uma assistente é mais baixo talvez essa seja a melhor alternativa a ser adotada.

Outra dificuldade encontrada é saber qual o custo com procedimentos e insumos dos planos de saúde e quais os custos independentes.

Como garantir o faturamento correto do plano de saúde?

O primeiro passo para isso é entender as etapas de faturamento. A seguir mostraremos como elas estão divididas.

  1. Geração de lote: inclui e exclui procedimentos no lote.
  2. Fechar o lote: geração do extrato de atendimento sem possibilidade de mudança.
  3. Hiato: período de análise do convênio e aguardo do pagamento.
  4. Conferência do lote: após a confirmação do pagamento confrontar os dados para confirmar se todos os procedimentos foram aprovados e se os valores correspondem.

Realizar esse procedimento de forma manual requer muita atenção e é bem trabalhoso. Por este motivo é importante contar com um suporte tecnológico. Isto fará com que você consiga ter mais precisão nas cobranças, reduzirá o tempo de preenchimento de fichas e você terá maior facilidade para gerenciar a sua clínica.

O TISS (Troca de Informações em Saúde Suplementar) foi criado em 2006 pela Agência Nacional de Saúde (ANS) para padronizar as rotinas, administrativas, de acompanhamento econômico e assistencial, compondo o Registro Eletrônico de Saúde. Com o Shosp é possível gerar os arquivos TISS sem burocracia.

O sistema valida todas as guias, eliminando a chance de erros no processo. Ele ainda permite que você acabe com as glosas (termo referente ao não pagamento) e redigitação de guias.

Para tornar a gestão da clínica ainda melhor e o acompanhamento do plano de saúde, o sistema conta com agenda médica, prontuário eletrônico, controle financeiro, além de enviar SMS e e-mails ao paciente.

Gostou de saber como fazer o faturamento correto dos planos de saúde? Quer saber outras formas de melhorar a gestão da sua empresa? Leia o nosso artigo: 5 dicas de gestão de pessoas que melhorarão processos da sua clínica.

e-book gestão financeira clínica