Assim como qualquer tipo de empresa, as clínicas e consultórios trabalham com importantes fluxos financeiros que precisam ser bem organizados pelo setor de contas a pagar e receber. Isso inclui desde um bom planejamento até a adoção de ferramentas que agilizam o processo e permitem análise de resultados.

Neste artigo, comentaremos sobre a importância de organizar o setor de contas a pagar e a receber de clínicas e consultórios e oferecer algumas dicas sobre os principais aspectos que devem ser observados para uma boa gestão financeira. Acompanhe!


A organização do setor de contas a pagar e receber


A falta de controle do fluxo financeiro é um grande risco para o bom funcionamento do negócio, pois pode resultar em prejuízos que afetam o crescimento da empresa e a manutenção da sua competitividade no mercado.

As contas a pagar se referem às obrigações financeiras que as empresas têm com impostos, fornecedores, entre outros. Já as a receber, dizem respeito aos valores que os clientes irão pagar pelos serviços adquiridos. A análise desses fluxos é o que garante uma visão geral dos negócios e permitem tomadas de decisões acertadas.

Para tanto, é essencial utilizar métodos, técnicas e ferramentas que ajudam na organização e controle dos dados financeiros. Veja, a seguir, algumas dicas sobre os principais aspectos que devem ser observados para controlar a saúde financeira das clínicas e consultórios.


Faça um planejamento financeiro


O planejamento das finanças possibilita uma visão a longo prazo para o equilíbrio das contas, bem como para evitar que o caixa se comprometa com pagamentos que possam anteceder os recebimentos. Além disso, essa ação permite decisões mais estratégicas, como a negociação de prazos para pagamento de fornecedores, já estimando os recebimentos.


Registre o fluxo de caixa


Após o planejamento financeiro, a primeira ação que deve ser feita é o registro de todos os tipos de pagamentos realizados pela clínica, assim como os recebimentos. Com as contas a pagar é possível identificar quais são as despesas diretas, que se referem a gastos com mão de obra e matéria-prima. Além disso, permite verificar as despesas fixas, como investimentos em treinamentos, salários, gastos com água e luz, entre outros.

Com o controle de contas a receber, é possível identificar as receitas obtidas com produtos e serviços. Aqui também devem ser registrados as entradas previstas, que se referem a valores ainda não recebidos dos pacientes da clínica.


Facilite o pagamento antecipado


As clínicas que oferecem parcelamento nos serviços prestados podem adotar uma boa estratégia para melhorar as taxas de recebimento, oferecendo benefícios para quem paga à vista ou antes do vencimento. A concessão de descontos ou outros benefícios ajuda a empresa a reduzir eventuais inadimplências e atrasos, motivando o paciente a manter os pagamentos em dia.

A antecipação dos recebimentos também pode favorecer o fluxo de caixa, já que a clínica receberá o valor antes do tempo previsto e com isso, garante mais capital de giro. Além disso, a ação pode servir como estratégia para atração e fidelização de pacientes.


Tenha processos e fluxos estabelecidos


Para que uma gestão financeira seja eficaz é preciso estabelecer processos e fluxos, como registro, controle e análise de contas a pagar e receber, a fim de obter informações precisas sobre o negócio. Para tanto, é importante definir como os lançamentos no caixa serão agrupados, a fim de obter dados que permitam uma visão global do negócio.

Esse controle não é um processo difícil, bastando iniciar com a classificação das entradas e das saídas e identificar as receitas e as despesas do negócio. Nesse sentido, os débitos e os créditos da clínica podem ser organizados por meio de um plano de centros de custos ou plano de contas.


Utilize um software para a gestão financeira


É praticamente impossível imaginar o controle financeiro de uma clínica feito manualmente, pois além de exigir muito tempo, conduz a inúmeros erros. Atualmente a tecnologia proporciona ferramentas completas como os softwares especializados em clínicas, que fazem controle de serviços financeiros, com análises e relatórios segmentados.


O impacto de um software de gestão financeira na competitividade das clínicas


Uma das principais dificuldades das empresas é a concentração de toda a operação financeira em apenas uma ferramenta. Em geral, é utilizada uma para emissão de boletos, outra para fazer cobranças, uma terceira para controlar os recebimentos, além de planilhas que servem de apoio à gestão.

Nesse sentido, os softwares especializados em clínicas se apresentam como a maneira mais prática e segura de fazer a gestão financeira de maneira eficiente e eficaz, já que eles proporcionam um gerenciamento integrado de todos esses processos.

Como vimos, a organização do setor de contas a pagar e receber é fundamental para o bom funcionamento das clínicas e a manutenção da competitividade no mercado. No entanto, para que ela seja realizada de maneira eficiente e eficaz, é preciso utilizar um software especializado que trabalhe de maneira integrada, como o que a Shosp oferece.

Gostou das dicas? Entre em contato conosco e conheça os benefícios que o Shosp — software em gestão na nuvem pode oferecer para a sua clínica!