Todo profissional de Medicina, quando decide atuar em um consultório próprio ou participar de algum tipo de estabelecimento nessa condição, pode se ver frente a desafios, além daqueles já presentes na sua rotina como médico em si. Em outras palavras, ele pode se deparar com a necessidade de implantar uma gestão eficiente e expandir sua atuação para além das consultas, tornando-se, também, um administrador do negócio.

Cuidar para que tudo saia bem com os pacientes e a organização da clínica, para oferecer sempre o melhor atendimento e conseguir bons resultados, é uma tarefa importante para os gestores.

Neste post, falaremos um pouco sobre esse cenário e como a tecnologia pode ajudar na gestão eficiente de estabelecimentos médicos, por meio de sistemas que operem de forma colaborativa e no modelo de software como serviço (SaaS) que oferece uma melhor relação entre custo e benefício a quem investe. Continue acompanhando e confira!

1. Mapear processos é importante para uma gestão eficiente

Para realizar uma boa gestão de processos da clínica, é preciso, em primeiro lugar, mapear esses processos e ter conhecimento sobre o que cada setor faz, qual o papel e atribuições de cada membro da equipe e de que forma essas ações interagem entre si. Isso deve ser feito para que todo o trabalho seja realizado e o atendimento aos pacientes seja garantido por completo — recepção, preenchimento de fichas, avaliação dos profissionais, consultas, diagnóstico e tratamentos.

Para poder agir e propor melhorias no gerenciamento de todo o ambiente, é essencial que o gestor primeiramente conheça tudo o que é feito dentro da clínica ou consultório e, a partir daí, pense em como esses processos poderiam ser facilitados.

2. Construir fluxos claros e eficientes

Somente compreendendo todas essas etapas é que será possível identificar onde há maior necessidade de investimento em melhorias, inclusive na comunicação e agilidade da troca de informações.

Construir fluxos claros e eficientes é indispensável para que cada paciente sinta-se bem atendido. Vejamos um exemplo: qual o caminho que o acolhimento a um paciente deve percorrer para que ele seja bem assistido desde seu primeiro contato com a clínica, agendamento, cadastro, consulta, até a resolução efetiva de seu problema ou término de um tratamento, inclusive podendo continuar um acompanhamento com os profissionais disponíveis?

Sem contar que isso é importante também para que não haja demora ou confusão no andamento das consultas e procedimentos, garantindo a assistência aos pacientes, ainda mais em um serviço tão importante e de tanta responsabilidade como é o ligado à saúde.

3. Investir em tecnologia adequada

Em seguida, é preciso pensar em como o investimento em tecnologia para seu consultório ou clínica pode ajudar a otimizar os resultados.

Um software na nuvem, por exemplo, permite que você armazene, manipule e compartilhe informações com maior facilidade, acesse os dados de maneira efetiva e rápida, tenha um bom controle das agendas, da parte financeira e também relatórios gerenciais que apoiem a tomada de decisões.

Além disso, um bom sistema médico para clínicas ou consultórios pode ajudar a reduzir a falta de pacientes, melhorando a comunicação com esses pacientes por meios como o SMS ou e-mails, evitando desencontros ou dificuldades nos atendimentos.

4. Treinar a equipe

Por fim, não se esqueça de que é imprescindível treinar toda a equipe em relação aos novos processos ou softwares implantados, para que saibam usar corretamente as ferramentas que devem simplificar e facilitar a rotina de todos.

Todos esses esforços contribuirão para que a sua gestão seja mais eficiente e colaborativa, de modo que a clínica ou consultório tenha condições de se sustentar bem e de crescer como ambiente bem organizado, estruturado e preparado para receber e atender com qualidade todas as suas demandas.

E então, gostou de saber mais como se preparar para uma gestão eficiente? Compartilhe conosco as dificuldades que você enfrenta no dia a dia de sua clínica para lhe ajudarmos a resolver!


Share: