A modernização dos processos das clínicas médicas veio para ajudar a tornar os atendimentos e as rotinas melhores e mais eficientes. Uma das ferramentas mais utilizadas e que traz melhores resultados é o prontuário eletrônico.

Útil e prático, ele é essencial para seu consultório e deve ser implementado hoje mesmo. Continue a leitura e veja por que utilizar o prontuário eletrônico do paciente é importante e funcional para clínicas, hospitais ou consultórios!

O prontuário eletrônico do paciente economiza espaço de arquivo

Enquanto fichas ocupam móveis de arquivos, consumindo espaço útil da sua clínica médica, o prontuário eletrônico do paciente não ocupa espaço físico. Principalmente em tempos nos quais as salas comerciais começam a ficar menores ou a terem um valor de locação mais elevado, economizar com áreas livres é algo desejável.

Além disso, ele é mais sustentável, economizando o gasto com papel e também ajudando na proteção do meio ambiente.

Ele ajuda a manter um backup mais organizado de informações

O prontuário eletrônico de pacientes permite que você possa recuperar as informações de forma mais organizada. Se, por exemplo, a clínica mudar de local, não é preciso levar diversas caixas, correndo o risco de perder alguns ao extraviar algo da mudança.

Com um software específico para clínica médica é possível ter o backup de informações online, de forma a poder acessá-lo em qualquer lugar a qualquer momento. Isso possibilita ajudar um paciente em alguma situação de emergência, entre outros casos em que se torne necessário acessar informações à distância.

Permite maior facilidade para encontrar e registrar informações

Precisa encontrar as informações de algum paciente? Simples, basta pesquisar o nome dele no sistema. No mesmo instante, elas serão encontradas e estarão totalmente acessíveis na tela do computador.

Já no sistema de fichas em papel é preciso separar uma a uma no início do expediente e deixá-las organizadas de acordo com a agenda, o que consome um tempo maior da rotina diária.

Também facilita o registro de informação, já que o tempo de digitação é mais rápido do que o de anotações à mão. Além disso, em caso de erro, é mais fácil de consertar.

Ajuda a otimizar a organização da clínica

No final do dia, outra rotina: separar todos os envelopes e guardá-los em ordem no arquivo. Após um dia cansativo, seu atendente poderá, até mesmo, cometer o erro de colocar alguma ficha em um local diferente.

Além disso, os diversos papéis em cima da mesa do médico, com as informações dos pacientes anteriores, dão um ar desorganizado e podem ser um incômodo durante o atendimento.

O prontuário eletrônico do paciente permite uma melhor organização, já que não é preciso recolher nada no final do dia, bem como evita o acúmulo de fichas na mesa.

Auxilia no pós-atendimento

Com um acesso mais fácil ao prontuário, é possível ter um pós-atendimento mais eficiente. Principalmente em especializações — nas quais há a necessidade de acompanhamento constante do paciente (como a psiquiatria e a pediatria) —, ter agilidade e eficiência nesse momento é essencial.

Além desse fator, um atendimento personalizado após a consulta é uma forma de fidelizar o paciente, mantendo-o satisfeito, acolhido e permitindo um tratamento mais eficiente e seguro, independentemente das razões que o levaram até a clínica.

Proporciona maior segurança e privacidade

As informações que constam nos prontuários dos pacientes são de interesse apenas dele e do médico. Se uma pessoa for diagnosticada com uma doença e quiser manter sigilo quanto a isso, é um direito que ela tem.

Por esse motivo, é importante que os consultórios e clínicas proporcionem mais segurança e privacidade. Com o prontuário eletrônico, isso é garantido, uma vez que apenas pessoas com usuário e senha conseguem acessá-lo. 

O mesmo não acontece com o prontuário físico, cujas folhas podem se perder ou serem lidas por indivíduos não autorizados, caso sejam esquecidas em algum local, por exemplo.

Possibilita o acesso remoto

Não é preciso estar no consultório para acessar o prontuário eletrônico. Caso o paciente esteja hospitalizado e o médico faça visitas, por exemplo, pode acessar o material por meio de um tablet.

Além disso, em casos de urgências ou emergências, quando o médico estiver fora do consultório ou horário de trabalho, as informações podem ser acessadas rapidamente, para que informações sejam repassadas aos profissionais que prestarão atendimento ao paciente.

Garante a personalização

O prontuário eletrônico do paciente também garante a personalização do documento, de acordo com a necessidade de cada profissional. Determinadas informações que são relevantes para um oftalmologista, por exemplo, podem ter pouca utilidade para um psiquiatra, um cardiologista etc.

Assim sendo, cada profissional poderá adaptar o prontuário para a sua realidade, o que gera mais agilidade nas consultas.

Facilita a coleta de dados análises estatísticas

Muitas vezes as secretarias de saúde fazem levantamentos sobre o número de pessoas que têm determinadas doenças, como a AIDS, por exemplo. Assim sendo, o prontuário eletrônico do paciente facilita que esses dados sejam levantados a automaticamente.

Tais indicadores também podem ser úteis para o planejamento estratégico do consultório ou carreira do profissional. Se um clínico geral perceber que tem muitos pacientes com doenças de pele, por exemplo, ele pode fazer uma especialização em dermatologia e atender a esse público com prioridade.

Evita erros de transcrição

Alguns médicos têm o hábito de escrever as informações sobre o paciente em uma folha de papel e depois solicitar que um auxiliar ou secretária faça a transcrição para o computador.

Essa prática é pouco recomendada, uma vez que podem acontecer erros de interpretação ou digitação que comprometerão o conteúdo. Tudo isso pode ser evitado, com o uso do prontuário eletrônico do paciente.

Segue as regras do CFM

O Conselho Federal de Medicina (CFM) prevê uma série de normas e regras para o uso de prontuários eletrônicos. A resolução que faz essas regulamentações é a nº 1.821/2007.

Entre outras exigências, o prontuário eletrônico do paciente deve ser controlado por um sistema especializado. Por isso, é tão importante contar com um software de gestão adequado e que siga as normativas propostas pelo CFM.

Percebe a importância de ter um prontuário eletrônico do paciente em seu consultório? Ele pode ajudar você em diversos pontos do seu trabalho. Além disso, garante um atendimento mais rápido e eficiente para as pessoas que procuram pelos seus serviços.

Caso você tenha alguma dúvida, ou queira saber mais sobre essa ferramenta, entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas com nosso atendimento. Ficaremos felizes em ajudar!


Share: