Hoje em dia, o mito de que dados armazenados na nuvem correm maior risco de serem comprometidos já foi deixado para trás.

Nesse sistema, há diversas vantagens como segurança, a economia de espaço com hardware, economia de custos em infraestrutura e a facilidade de checar os dados a qualquer hora ou lugar e através de quaisquer dispositivos com acesso à internet para navegação.

Contudo, para quem já trabalha com um sistema offline, é preciso observar alguns fatores antes de fazer a migração. Por isso, preparamos algumas dicas de como implementar um sistema em nuvem sem que haja impacto negativo em sua clínica.

Entenda as melhorias que seu consultório irá alcançar

Antes de mais nada, você precisa saber o que tem a ganhar disponibilizando um sistema que opera na nuvem para seus colaboradores e pacientes. Busque conhecer as diferenças em relação ao seu sistema offline e como os serviços prestados em sua clínica ou consultório podem ser ampliados com o apoio de um software operando online.

Conheça quem vai acessar o sistema

Converse com todos que terão acesso ao seu sistema sejam eles seus pacientes ou colaboradores da clínica. A primeira resistência ao se implementar qualquer nova tecnologia parte daqueles que a usam.

Procure deixar claro quais as vantagens que sua clínica ou consultório busca ao fazer uma migração desse gênero. Informe a importância em gerenciar as informações que são disponibilizadas online de maneira a mantê-las sempre atualizadas.

Invista em uma infraestrutura de rede com qualidade

O fato de seus dados estarem trafegando e sendo armazenados em nuvem implica que o acesso a eles deve ser feito por meio da internet. Por isso, é essencial que você se assegure de ter uma rede estável, com boa velocidade e que comporte o número de acessos que irá receber seja de funcionários ou de pacientes.

Fique atento à segurança exigida por seus dados

Há diversos meios de proteger dados que estão online de ataques vindos de vírus, malwares e de usuários maliciosos. Assegure-se de que esses meios estão sendo aplicados para dados como fichas cadastrais de pacientes e registros de colaboradores e fornecedores. Riscos de comprometimento de informações podem e devem ser evitados.

Gostou das dicas? Acha que um sistema online pode melhorar as atividades em seu consultório/clínica? Quais as dificuldades enfrentadas no seu dia a dia? Compartilhe conosco nos comentários e assine nossa newsletter para receber mais artigos como esse!


Share: