A tecnologia de gestão de clínicas está cada vez mais estabelecida no mercado, e muito disso se deve à sua capacidade de compartilhamento de informações de forma rápida e dinâmica.

Porém, uma das preocupações desses novos usuários é como manter arquivos em nuvem com segurança. Afinal, uma vez que os dados estão na web, mesmo que em um ambiente controlado, é preciso se precaver para evitar problemas.

Antes de falar sobre como garantir essa segurança, é preciso compreender primeiro como funciona essa novidade do mercado:

Como funciona a Tecnologia em Nuvem?

Basicamente, a tecnologia em nuvem funciona da seguinte maneira: os arquivos são salvos em um servidor virtual administrado por uma empresa de estrutura adequada.

Esses arquivos podem ser acessados de qualquer dispositivo com acesso à internet que suporte o programa de acesso, e apenas você e as pessoas às quais você autorizou tem acesso aos arquivos — e mesmo estes podem ser limitados. O Google Drive e o Dropbox são os melhores exemplos de programas de compartilhamento de artigos em nuvem.

Agora que você sabe como funcionam os softwares de gestão de clínicas, vamos a algumas dicas para proteger bem os seus dados:

Dicas para garantir a proteção de dados na nuvem

1. Tenha sempre um bom antivírus

Proteção extra nunca é demais. Seja para o ambiente de trabalho ou residencial, investir em sistemas de proteção de dados, como um bom firewall e antivírus de qualidade, ajudam a manter os seus arquivos em nuvem com segurança.

Mas não vá muito confiante: tanto quanto você deve proteger o seu computador com estes programas, é preciso cuidado redobrado ao entrar em sites desconhecidos ou acessar arquivos duvidosos.

2. Utilize redes seguras de internet para acessar suas informações em nuvem

Uma das grandes vantagens ao acessar arquivos em nuvem é a facilidade de acesso aos seus arquivos de qualquer lugar: basta ter acesso a internet e contar com um dispositivo conectado. Mas fique atento: uma das formas mais fáceis de invasão de dados é por redes abertas de internet.

Redes públicas, que não dependem de senhas para se conectar a internet, são mais propícias a invasões de hackers devido às poucas opções de segurança. E os melhores poderão burlar facilmente suas proteções nativas. Busque apenas as redes que peçam por senhas, e que tenha como pedir ajuda.

3. Tome cuidado com as senhas

Por falar em senhas, essa é a parte mais importante quando se trata em manter arquivos na nuvem em segurança.

Sua senha não pode ser algo fácil de se adivinhar, e para melhorar a proteção da mesma, é bom atualizá-la de tempos em tempos, principalmente depois de processos importantes.

O mesmo vale para perguntas de validação. Evite respostas óbvias, que entreguem a real senha. Também evite ficar logado o tempo inteiro: após terminar suas tarefas, saia de sua conta.

Para arquivos de trabalho, que pedem por compartilhamentos com outros usuários ou mesmo pacientes, tenha senhas específicas.

4. Faça um backup alternativo em caso de riscos

Backups são necessários em qualquer segmento. Em um ambiente como consultórios, que dependem de um acompanhamento constante através dos históricos nos prontuários, isso é ainda mais importante.

Portanto, sempre que encerrar suas atividades, sejam elas profissionais ou não, tenha uma outra fonte de backup para seus artigos, de preferência analógica — pendrives, cartões SD, HDs externos, entre outros. Assim, em caso de problemas de rede ou de falhas na segurança, você sempre pode contar com uma proteção a mais.

E você, quais cuidados já pratica ou considera para manter os arquivos em nuvem com segurança? Restou alguma dúvida sobre o assunto? Conte pra gente aqui nos comentários!

Share: