Você já ouviu falar em Atenção Primária em Saúde (APS)? Trata-se de uma metodologia em que a medicina e outras áreas da saúde são voltadas para um maior contato com os pacientes, fazendo o monitoramento de seus comportamentos e riscos, sempre com foco na prevenção de doenças. Assim, internações hospitalares são evitadas, que passam a ser necessárias apenas para casos mais graves.

Nos Estados Unidos, essa prática cresceu tanto que criaram as Accountable Care Organizations (ACOs), que coordenam as ações de Atenção Primária. Já no Brasil, a APS vem sendo aplicada há alguns anos no Sistema Único de Saúde (SUS) e, agora, tem se tornado tendência em alguns planos de saúde e para as clínicas e consultórios particulares.

Na sequência, vamos explicar as principais questões sobre o assunto, para que você possa entender mais sobre a importância da Atenção Primária em Saúde e como colocá-la em prática. Acompanhe!

O que é a Atenção Primária em Saúde?

Para entender mais a fundo o conceito de Atenção Primária em Saúde no Brasil precisamos voltar um pouco no tempo, mais precisamente ao ano de 1996. Nesse ano, o então presidente da república, Fernando Henrique Cardoso (PSDB), implementou a NOB/SUS 01/96, que promoveu mudanças na forma como era feito o atendimento no sistema público de saúde.

Com essa alteração, houve uma descentralização nas políticas de saúde pública e os municípios e estados passaram a ter mais autonomia e responsabilidades nas questões sanitárias e de saúde dos cidadãos.

Essa norma operacional também criou o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) e o Programa Saúde da Família (PSF). De tal modo, postos de saúde foram criados nos bairros e comunidades dos municípios. Cada um deles tem pelo menos um médico e um enfermeiro da família, responsáveis por atender e dar orientações aos moradores daquela localidade, ou seja, a sua população. Esses profissionais envolvem as pessoas e dão instruções para que elas tenham hábitos saudáveis.

O programa conta ainda com os agentes comunitários de saúde, que são profissionais concursados das prefeituras e têm a função de visitar as casas das comunidades e orientar a população sobre cuidados preventivos de saúde, métodos contraceptivos, a importância do uso de preservativos para evitar as DSTs, cuidados com a higiene para evitar a proliferação de mosquitos da dengue etc.

Tudo isso fez com que o foco da saúde pública deixasse de ser a cura de doenças e passasse a ser a prevenção. A ideia é evitar que as pessoas fiquem adoentadas e precisem receber atendimento hospitalar, tendo assim mais qualidade de vida.

O programa deu certo no setor público e, por conta disso, tem ganhado cada vez mais adeptos na iniciativa privada. Alguns planos de saúde e clínicas particulares estão aderindo a atividades similares às desenvolvidas pelo SUS.

Como a APS funciona e por que ela é importante?

A Atenção Primária em Saúde tem como foco o contato contínuo com os pacientes, buscando sempre a prevenção de doenças e não o tratamento depois que elas surgem, conforme explicamos. Por isso, o atendimento humanizado é valorizado nesse método.

É claro que, mesmo tomando cuidados, as pessoas adoecem, porém, com a APS em prática, as pessoas fazem exames de rotina com mais frequência e visitas pontuais ao médico.

Isso tudo faz com que as patologias sejam descobertas logo no início, dando mais qualidade de vida e longevidade aos pacientes. É esse o principal motivo que torna a Atenção Primária em Saúde uma estratégia importante.

Como colocar essa estratégia em prática em uma clínica ou consultório?

Para colocar essa estratégia em prática em uma clínica ou consultório particular o primeiro passo é ter um cadastro completo dos pacientes. Assim, quando estiver próximo ao período em que se recomenda uma nova consulta de rotina, é possível enviar um e-mail ou SMS alertando as pessoas que frequentam o seu consultório sobre tal necessidade.

Também é importante ter um prontuário eletrônico em que todas as informações do paciente sejam armazenadas. De tal modo, o médico poderá monitorar e acompanhar a evolução do quadro clínico dos pacientes. Assim, quando estiver próximo ao período em que se recomenda uma nova consulta de rotina, por exemplo, após um ano, é possível enviar um e-mail ou SMS alertando as pessoas que frequentam o seu consultório para estimulá-las a retornar.

Vale ressaltar que, apenas enviar SMS não significa que você implementou a APS na sua clínica ou consultório, mas é um recurso que ajuda na sua aplicação. Isso porque essa ferramenta automatiza e aproxima a comunicação entre médico e paciente.

Quais são os principais benefícios da Atenção Primária em Saúde?

A Atenção Primária em Saúde proporciona diversos benefícios para as clínicas e para os pacientes. Veja quais são os principais deles a seguir!

Redução de custos

Desenvolvendo as táticas da APS, há uma redução de custos para as clínicas. Isso porque os pacientes terão consciência de que precisam retornar ao estabelecimento de saúde de tempo em tempo. Dessa forma se tornam menos necessários os gastos com marketing para captar novos pacientes, por exemplo.

Maior eficiência

Com os pacientes tendo mais consciência sobre o papel que o seu estilo de vida e medidas preventivas têm para a preservação da sua saúde, os tratamentos serão mais eficientes. Isso faz com que aumentem as chances de cura de doenças e diminuam as internações hospitalares.

Integração de ações preventivas e curativas

As clínicas particulares, assim como o governo, também podem criar campanhas de integração de ações preventivas e curativas. Exemplo disso são ações como o Outubro Rosa e o Novembro Azul, que visam conscientizar as pessoas sobre a importância de fazer os exames preventivos de mama e próstata.

Estabelecimento de uma relação de confiança entre médico e paciente

A APS também proporciona o estabelecimento de uma relação mais próxima entre o médico e o paciente. Com esse vínculo, o paciente terá mais confiança de relatar aquilo que realmente se passa com ele e terá mais convicção ao realizar os tratamentos que forem propostos pelo profissional.

Promoção à saúde e à qualidade de vida

Ao implementar esse método de trabalho em uma clínica ou consultório será promovida a saúde e a qualidade de vida dos pacientes. Eles se engajarão em campanhas e tratamentos, terão consciência sobre a responsabilidade que têm e as que os médicos têm. Isso só traz vantagens para ambas as partes, que terão ganhos com essa relação mais próxima.

Em resumo, podemos dizer que a Atenção Primária em Saúde é um método de trabalho que tem como foco o paciente. Ele deu certo no setor público e agora também ganha espaço nos estabelecimentos de saúde particulares. Por isso, não deixe de implementá-lo em sua clínica e saia na frente dos seus concorrentes ao desenvolver esse método revolucionário.

Ter um software de gestão completo e integrado, como o Shosp, pode facilitar colocar essa estratégia em prática. Entre em contato conosco e conheça nossas soluções.

Share: