Gerir empreendimentos na área da saúde é uma tarefa muito complexa, pois esse tipo de negócio envolve uma combinação única de fatores no mercado. Além da parte empresarial e administrativa, é preciso lidar com situações de extrema delicadeza, pois o que está em jogo é o bem-estar dos pacientes.

Por isso mesmo, não é possível cometer muitas falhas. O gerenciamento deve ser de excelência, e os profissionais envolvidos precisam dispor das melhores condições para exercer suas funções.

Quer descobrir quatro erros para não cometer na gestão de consultórios e na gestão de clínicas? Então confira a lista que preparamos:

1. Não investir em tecnologia

A tecnologia exerce papel fundamental numa boa gestão de consultórios, pois ela possibilita muito mais precisão e menos falhas nos processos, otimizando os resultados. Um software em nuvem, por exemplo, permite que você armazene e manipule informações com muito mais facilidade, ajudando a controlar horários, a parte financeira e também dando suporte para a tomada de decisões.

Os prontuários eletrônicos igualmente são uma boa pedida, pois deixam o histórico a poucos cliques do profissional, facilitando consultas e ajudando na montagem do quadro clínico dos pacientes.

2. Não treinar os colaboradores

Os colaboradores são parte fundamental do consultório e podem ser essenciais para uma boa gestão de clínicas. Especialmente as secretárias precisam estar afiadas, pois elas não só são o cartão de visitas para os pacientes, como também acabam sendo responsáveis pela criação da rotina dos profissionais de saúde que ali trabalham, marcando consultas, reagendando horários e fazendo os contatos com fornecedores e parceiros.

Dentro desse contexto, é imprescindível oferecer cursos, atualizações e ter uma relação bem franca e aberta para tirar dúvidas e esclarecer as metas e valores do empreendimento.

3. Não controlar o fluxo de caixa

Um dos maiores erros da administração de consultórios é não controlar bem o fluxo de caixa. Como os profissionais de saúde costumam ser altamente especializados e eficientes em suas áreas, não é raro que deixem um pouco de lado a questão econômica do empreendimento.

No entanto, a clínica paga contas, impostos e funcionários, fazendo com que precise de lucro para sobreviver. Entender um pouco mais da área financeira ajuda a ter uma gestão mais eficiente na clínica, tornando-a rentável. Por isso, anote todas as despesas e entradas, monte uma planilha, identifique os maiores custos, atualize sempre que possível e veja como isso lhe dará muito mais segurança nesse setor.


4. Não separar as contas pessoais

Misturar as contas pessoais com as do consultório é uma atitude extremamente amadora e não pode ser tolerada em tempos de alta competitividade como os dias de hoje. Evite cair na tentação de pagar as contas dos gestores com o dinheiro do caixa da clínica, pois isso certamente trará problemas no controle do fluxo. O ideal é ter uma conta exclusiva do empreendimento, para evitar prejuízos e também para poder ter uma visão holística da realidade financeira do negócio.

E você, tem cometido alguns desses erros na gestão de consultórios e na gestão de clínicas? Quer conhecer outro artigo que pode ajudá-lo a administrar melhor o seu consultório? Então confira também esse post sobre como se tornar um médico-gestor mais eficiente!


Share: