Você já ouviu falar em medicina de precisão? Trata-se de um conceito de medicina que vai além da medicina curativa, aquela que conhecemos desde sempre, em que os médicos trabalham em seu dia a dia para tratar as doenças que os pacientes possam vir a ter.

De maneira resumida, podemos dizer que a medicina de precisão tem, por objetivo, tratar cada paciente de maneira exclusiva, levando em consideração o seu histórico de doenças e seu estilo de vida, pensando em como isso pode ter relação com os dados clínicos e genéticos atuais.

Utilizada principalmente para auxiliar o tratamento de pessoas com câncer, a medicina de precisão ainda está em desenvolvimento, sendo objeto de pesquisa de institutos e universidades de diversos locais do mundo.

Veja, a seguir, um pouco mais sobre a medicina de precisão.

Avanços da genética

Pense na seguinte situação: duas mulheres descobrem que têm câncer de mama e realizarão o tratamento com o mesmo médico. Por apresentarem um quadro muito parecido, ao praticar a medicina curativa, é comum que os mesmos métodos e medicamentos sejam utilizados em ambas para combater o tumor.

No entanto, cada uma das mulheres tem predisposições genéticas diferentes, bem como estilos de vida que podem ser mais ou menos propensos ao desenvolvimento do câncer. Desse modo, um medicamento que é eficaz para uma delas pode não ser para a outra.

Os avanços genéticos já estão possibilitando que os médicos submetam seus pacientes a exames que fazem uma espécie de mapeamento do DNA e de outras características, possibilitando, assim, um tratamento exclusivo, com os remédios sendo ministrados de acordo com a real necessidade e a dosagem indicada para cada pessoa.

Bioinformática

Os mapeamentos anteriormente citados ganham lugar nas pesquisas da bioinformática, ciência que une os dados obtidos em pesquisas biológicas com a informática. Dessa forma, por meio de programas de computador, é possível cruzar as informações genéticas de um indivíduo com as composições de medicamentos utilizados no tratamento de doenças.

Ainda citando o exemplo das mulheres com câncer de mama, uma delas pode indicar, por meio dos estudos da bioinformática, que a medicação utilizada na quimioterapia pode ser menos intensiva. Já a outra poderá ter que fazer um tratamento com uma dosagem maior, pois seus dados genéticos podem ser mais resistentes ao medicamento aplicado.

Influências ambientais

O meio em que uma pessoa vive também pode influenciar em suas características genéticas. Sendo assim, a maneira como o indivíduo vive, alimenta-se, pratica exercícios, o clima do local onde mora, entre outros fatores, podem ser questões que interferem em um tratamento.

A medicina de precisão também necessita analisar as influências ambientais que cada paciente tem, de modo a prescrever um tratamento realmente eficaz contra a doença apresentada.

É possível dizer que as pesquisas envolvendo a medicina de precisão serão muito úteis para a sociedade. Isso se justifica pelo fato de que, além de combater as doenças mais facilmente, essa metodologia fará com que menos dinheiro seja gasto com remédios que façam pouco efeito em uma pessoa. Tal realidade é demasiadamente importante, sobretudo no Brasil, onde o governo precisa investir muito na saúde pública.

Achou essas informações interessantes? Que tal, então, assinar a nossa newsletter? Assim, você fica bem informado sobre diversos assuntos importantes para a sua clínica.


Share: