A tecnologia tem se desenvolvido cada vez mais e oferecido soluções para pessoas e empresas que beneficiam a rotina — tanto pessoal quanto profissional. Entretanto, mesmo com tantas vantagens, alguns mitos ainda persistem e transmitem uma imagem equivocada a respeito das ferramentas. No nosso artigo de hoje vamos falar sobre os principais mitos que existem sobre um sistema de gestão para clínicas e explicá-los melhor. Continue acompanhando e saiba mais!

1. O processo de implementação de um sistema de gestão para clínicas é difícil

Até pouco tempo atrás o processo de implementação de um software demandava equipes de projetos, cronogramas estruturados, etapas, customizações, aprovações, entre outras obrigações. Isso fazia dele algo demorado, complexo e altamente burocrático.

Hoje em dia é possível contar com softwares Saas, que são utilizados em ambiente online e se adaptam a qualquer modelo de negócio e tamanho de empresa. O que faz com que um sistema de gestão para clínicas possa ser utilizado imediatamente após a contratação.

2. Alto custo de aquisição

Além da simplicidade na implementação, outra grande vantagem na utilização de um sistema de gestão para clínicas no modelo Saas é o baixo custo de aquisição. Normalmente, essas ferramentas são oferecidas através de pacotes, que atendem as diferentes necessidades e os diversos portes existentes de empresas.

3. Solução acessível apenas para grandes empresas

Devido ao fato dos custos de aquisição serem consideravelmente menores do que os dos sistemas tradicionais, pequenas e médias empresas passam a poder automatizar seus processos e aprimorar a gestão, sem que isso traga grandes impactos financeiros para a organização.

4. Necessidade de investimento em infraestrutura

Muitas pessoas ainda acreditam que, ao adquirir um sistema de gestão, é necessário também investir em uma equipe de TI e em uma estrutura de servidores para armazenar os dados gerados no sistema. Contudo, soluções na nuvem (Saas), requerem apenas que as empresas utilizem um computador — ou tablet, ou smartphone, por exemplo — e estejam conectadas à internet.

Todo o trabalho de manter os servidores e realizar o backup periódico das informações é de responsabilidade da empresa fornecedora do software. Ou seja, ao utilizar um sistema de gestão para clínica na nuvem, o custo para a empresa será apenas o da mensalidade referente ao pacote escolhido.

5. Fornecedoras de softwares só querem vender, mas não oferecem suporte

Ainda que o principal objetivo das empresas desenvolvedoras seja vender o seu software, muitas delas se preocupam com a experiência de seus clientes e, consequentemente, seus níveis de satisfação. Portanto, é possível encontrar soluções no mercado que oferecem suporte gratuito e em tempo integral, para que eventuais problemas possam ser solucionados.

Muitas pessoas ainda enxergam o sistema de gestão para clínicas como uma ferramenta cara, engessada, que não consegue acompanhar o crescimento da empresa, além de elevar exponencialmente os custos do negócio. Entretanto, como podemos ver, muitas dessas opiniões são equivocadas.

Percebeu como os sistemas de gestão para clínicas podem trazer benefícios e são simples de serem adquiridos? Compartilhe suas opiniões conosco através dos comentários e deixe-nos saber quais são suas experiências sobre o assunto. Participe!


Share: