Conheça as 6 metas internacionais de segurança do paciente
  • 30 Abril 2018

O cuidado para com o paciente é de extrema importância, afinal são pessoas que merecem toda a atenção médica e familiar também. Por sinal, é de conhecimento comum que um atendimento humanizado, junto ao apoio dos amigos e familiares é essencial para a recuperação do paciente.

Por essa e por outras razões, Abril é um mês de extrema importância para o setor médico. É durante este mês que acontece a conscientização e a promoção da informação acerca da Segurança do Paciente.

Se você não sabe exatamente do que a Segurança do Paciente se trata e da importância da campanha para o setor, nós elaboramos este post explicando tudo. Assim, você não fica com dúvidas e pode ajudar a propagar o momento e, claro, as diretrizes.


Metas Internacionais de Segurança do Paciente  

Você já ouviu falar em metas internacionais de segurança do paciente? Tratam-se de seis diretrizes estabelecidas em 2005 pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que identificam as áreas mais problemáticas em estabelecimentos de saúde, com a finalidade de gerar melhorias em cada uma delas.

É importante que os gestores de clínica tenham conhecimentos das metas internacionais e dos assuntos que as cercam. Além disso, as normas também devem ser repassadas a todos os colaboradores do estabelecimento, clínica ou consultório de modo que os pacientes sejam sempre bem atendidos por todos da equipe.

Para que você saiba mais sobre as 6 metas internacionais de segurança do paciente, elaboramos um breve resumo de cada uma delas. Confira, a seguir.


1. Identificar corretamente o paciente

A identificação correta dos pacientes é fundamental para que não ocorram erros médicos, garantindo, assim, o tratamento correto em todas as circunstâncias. Por esse motivo, convém que as clínicas tenham um bom sistema de gestão, que possibilite uma identificação rápida e fácil.

Como as informações do prontuário ficam disponíveis no sistema, é mais fácil localizar alergias e doenças crônicas que um paciente tem, por exemplo. Isso é muito importante para que o tratamento seja o mais correto possível.


2. Melhorar a efetividade da comunicação

A comunicação entre funcionários de saúde também é um ponto relevante nas clínicas médicas, sendo um fator fundamental para que não ocorram falhas no tratamento.

Além disso, a comunicação também deve se desenvolver entre profissionais da saúde e pacientes, que precisam receber atenção e um atendimento mais humanizado no acolhimento. Isso é importante para que o tratamento seja mais eficiente, conforme relata a pesquisadora Maria Júlia Paes da Silva, em seu livro Comunicação tem remédio: a comunicação nas relações interpessoais em saúde.


3. Melhorar a segurança das medicações de alta vigilância

É preciso que sejam registradas corretamente as medicações de alta vigilância, ou seja, os medicamentos que são associados a um percentual que pode causar riscos para os pacientes.

Os enfermeiros precisam ser bem orientados para garantir que a administração dos remédios não seja feita com uma dosagem diferente daquela receitada pelos médicos, por exemplo.


4. Garantir cirurgias seguras

Antigamente, era comum que muitas cirurgias fossem feitas sem os cuidados necessários para que o paciente não sofresse danos, como marcas de cicatrizes de tamanho muito grande, por exemplo.

Hoje em dia, devido ao avanço das tecnologias da medicina, é necessário ter cuidado para que as cirurgias tenham um checklist e sejam feitas de maneira menos invasiva e com maior eficácia.


5. Reduzir o risco de infecções associadas ao cuidado em saúde

As infecções hospitalares são muito graves e podem causar problemas de saúde que até mesmo levam o paciente a óbito. Por isso, adotar boas práticas nesse sentido é muito importante.

Para reduzir esses riscos, devem ser adotadas campanhas para que a higienização seja feita de maneira correta nas clínicas e nos hospitais, orientando pacientes, familiares e profissionais do setor de limpeza do local.


6. Reduzir o risco de lesões decorrentes de quedas

Outra meta estabelecida pela OMS é a redução de lesões causadas no paciente devido a quedas durante procedimentos.

Medidas protetivas também podem ser adotadas nesse sentido, evitando que as quedas ocorram nas clínicas ou nos hospitais.

Agora que você já sabe tudo sobre as metas internacionais de segurança do paciente, que tal organizar uma campanha para divulgá-las entre todos os colaboradores da sua clínica? Como falamos acima, é importante que todos estejam alinhados para garantir o sucesso da campanha por todos os colaboradores da sua clínica, consultório ou estabelecimento voltado para a saúde.

Afinal, quando os cuidados são aplicados apenas dentro do consultório, diretamente com o médico ou profissional da saúde, a mensagem acaba perdendo o sentido, tornando algo muito segmentado, ao invés de amplo – que é o andamento correto.

Por isso, você que é administrador de uma clínica ou faz parte da equipe de uma, não deixe de treinar ou solicitar a orientação para toda sua equipe. Garantir a satisfação do paciente, além de deixa-lo mais confortável e confiante, também é essencial para que ele volte e indique o consultório para pessoas próximas, como familiares, amigos, colegas de trabalho e muito mais.

E como informação nunca é demais, para saber mais sobre a Segurança do Paciente, sugerimos que você acesse e sempre leia as publicações que saem no site da IBSP, o Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente.

Além das diretrizes que falamos resumidamente aqui, ainda existem vários conteúdos interessantes para médicos e administradores de clínicas ou consultórios, além de todo profissional interessado no assunto. No site também é informado os eventos da área, as opiniões de outros profissionais, cursos voltados para o campo, entre outras informações.

Para começar a ler, é só clicar aqui: www.segurançadopaciente.com.br

E para ficar atualizando e acessar mais informações interessantes como as que apresentamos aqui hoje, que tal sempre ler nosso conteúdo? Nossas postagens são recorrentes, então sempre tem coisa nova!

E, além disso, disponibilizamos vários materiais para que você esteja sempre a par do que está acontecendo na área e dando dicas de como você pode melhorar ainda mais para seus pacientes e para a comunidade em geral.


Para isso, recomendamos que você nos siga em nossas redes sociais! Estamos no Facebook, no Google + e no YouTube. Obrigado pela leitura e até a próxima!


Segurança do Paciente