Quando um profissional da saúde resolve empreender e ser dono do seu próprio negócio, é preciso que ele comece a estudar e se preocupar com a contabilidade para clínica médica, pois todos os detalhes contábeis são fundamentais para o sucesso do empreendimento e atendimento à legislação.

Para tanto, é importante contratar serviços de assessoria contábil especializada na área e ter um bom software de gestão que possibilite a emissão de relatórios do fluxo de caixa e notas fiscais, por exemplo. Além disso, existem alguns pontos que o gestor de uma clínica médica deve ficar atento.

Neste artigo, vamos comentar sobre os principais aspectos que precisam ser observados para que a clínica não tenha problemas por falta de atendimento à legislação e consiga obter sucesso e um bom nível de competitividade por meio da adoção de ferramentas de gestão. Acompanhe!


A importância de entender conceitos contábeis


Mesmo que contrate uma empresa de contabilidade, os médicos proprietários de clínica precisam ter o entendimento mínimo de conceitos contábeis, como o lucro real e o presumido, bem como os sistemas burocráticos necessários para atuação.

Isso é necessário para que tudo seja supervisionado pelo médico empresário, que poderá acompanhar de perto a contabilidade para clínica médica de seu empreendimento, garantindo que tudo seja feito corretamente. Com isso, evita-se preocupações desnecessárias e tempo perdido com problemas que podem ser facilmente resolvidos com base no conhecimento contábil.


Os principais aspectos a serem observados em contabilidade para clínica médica


A preocupação com a contabilidade deve se iniciar a partir do momento que o profissional da área de saúde idealiza a montagem de uma clínica médica, já que há diversos detalhes contábeis muito importantes para o seu bom funcionamento. Isso significa a necessidade de contratação de serviços contábeis especializados na área. Além disso, outros aspectos devem ser observados, como os que comentamos s seguir!


Abertura de sociedade


A constituição legal de uma clínica tem como principal objetivo, criar uma pessoa jurídica e registrá-la em conformidade com as suas peculiaridades nos respectivos órgãos. Nesse sentido, ao abrir uma clínica médica, é necessário avaliar o tipo de sociedade em que ela pode se enquadrar como empresa.

Se mais de um médico for proprietário do empreendimento, recomenda-se uma sociedade simples, que permite pagamentos de impostos reduzidos. Já no caso de um dos sócios não ser médico, mas sim um empresário que está investindo na área da saúde, deve ser aberta uma sociedade por quotas de responsabilidade limitada.


Tributação


No que se refere à tributação é preciso estar atento para a emissão de guias, folhas de pagamento, declaração do imposto de renda dos proprietários da clínica, entre outros detalhes, para que nada seja feito de maneira errada ou negligente. O modelo de contratação dos funcionários também se enquadra na parte de tributação.

Geralmente, em clínicas e hospitais, profissionais com salários mais altos, como os médicos, são contratados como pessoas jurídicas. Já colaboradores de nível mais operacional, como secretárias e recepcionistas, são contratados pelo regime CLT.


Taxas e obrigações fiscais


É necessário cumprir com os encargos e contribuições acessórias impostas por órgãos como a Receita Federal, Conselho Regional de Medicina, Junta Comercial, Prefeitura do município em que o negócio está localizado, sindicatos patronais, entre outros. As taxas e obrigações fiscais de uma clínica médica e podem ser bastante significativas, sendo importante adotar estratégias para a redução desses gastos.


Estratégia de redução de tributos


Assim como ocorre com hospitais e laboratórios, as clínicas médicas pertencem ao setor de serviços, e por isso, podem ser tributadas em relação ao Imposto de Renda Pessoa Jurídica e Contribuição Social, pelo lucro presumido, com uma base de cálculo de 32% sobre a receita bruta para fins de aplicação de alíquotas desses impostos.

Nesse sentido, quando as clínicas são tributadas pelo lucro presumido, podem se equiparar aos hospitais, reduzindo substancialmente a sua carga tributária. Essa equiparação permite uma redução da alíquota de presunção do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) de 32% para 8% e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), de 32% para 12%.

Para chegar a essa redução, as clínicas precisam se organizar sob a forma de sociedade empresária, além de atender às normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), com regras próprias. Isso já acontece com uma grande quantidade de clínicas e laboratórios, que ao se enquadrarem em tais exigências, conseguem reduzir drasticamente a carga tributária.


Planejamento e análise tributária


O planejamento tributário é o estudo de estratégias legais para a redução dos impostos, já que é possível realizar ações para a obtenção de benefícios fiscais, mudar a forma do serviço para incorrer em uma carga menor, assim como alterar os atos praticados para evitar a ocorrência do fato gerador, entre outros.

No entanto, essas decisões só devem ser tomadas com toda segurança, devendo para tanto, ter um acompanhamento contínuo de um contador para que não ocorram problemas por falta de atendimento à legislação, por falhas ou equívocos na aplicação das normas legais.


Cumprimento de legislação


O primeiro aspecto que deve ser observado para a estruturação de uma clínica é assegurar que todos os processos, desde a sua abertura até o recolhimento de impostos e taxas, sejam realizados dentro das normas que se aplicam ao seu modelo de negócio.

Assim, por mais bem informado que o gestor esteja, o nível de especificidade que os trâmites impõem, é imprescindível o envolvimento de um contador ou de uma assessoria contábil. Além disso, é fundamental a adoção de ferramentas tecnológicas, como softwares de gestão que agilizam e oferecem mais segurança nos processos.


Adoção de software especializado para clínicas


A utilização de um software especializado em clínicas médicas proporciona diversos benefícios para o aumento da produtividade e redução de custos, como otimização de processos internos, diminuição do uso de papéis, prontuários eletrônicos, agilidade no agendamento de consultas e segurança das informações. Além disso, ele auxilia na gestão financeira com os seguintes serviços:

Como vimos, a contabilidade para clínica médica é essencial para que o médico gestor possa ficar tranquilo quanto ao atendimento às exigências legais. Dessa forma, ele consegue mais tempo para proporcionar um atendimento diferenciado, atraindo e fidelizando pacientes.

Gostou deste artigo? Assine a newsletter e receba as nossas postagens diretamente em seu e-mail para se manter atualizado sobre tudo o que envolve uma boa gestão de clínica médica!


contabilidade-para-clinica-medica-alguns-pontos-que-voce-deve-ficar-atento.jpg